Vitral de vinte pedaços.

Quando Chico Buarque foi a Lapa para fazer um samba em homenagem a nata da malandragem, certamente nem sonhava que aquela tal malandragem já havia mudado a capital do Rio de Janeiro para Brasília.

Um certo candidato a chefe de máfia, durante sua escola de formação, observou que eram mais de trezentos, hoje mais de quinhentos picaretas com anéis de doutor!

De qualquer forma, com estes picaretas em Brasília, com roupa e espírito de malandros vão permitindo que o povo continue marcado, como gado, e vivendo feliz!

A esperança continua sendo uma equilibrista que em cada passo desta linha pode e vai se machucar em prisões ilegais por opiniões dissonantes.

Para não dizer que não falei das flores, enviei uma coroa para o enterro da justiça na decisão da cassação de uma presidãnta.

Enquanto seus olhos procuram por naves espaciais no céu de Londres, seus instintos pedófilos afloram e hoje são defendidos e até camuflados como um pequeno mal doentio!

Viver é melhor que sonhar, eu sei que o amor é uma coisa boa regada a vinhos premiados e lagostas frescas recém pescadas.

Quando o poeta falou que “agente não sabemos escolher Presidente” ele não sabia que também não sabíamos escolher deputados, senadores, vereadores prefeitos e a coisa toda.

O Baiano falou que deveríamos alugar o Brasil, como solução, um povo de olho puxado entendeu, levou a sério e resolveu logo comprar a “bagassa” toda, até as Tvs, políticos, terras.

Hoje caminhando contra o vento, sem lenço sem documento e sem carteira de comprovação de picada, não entro no cinema, sem dilema, nem na casa da namorada da namorada!

Um domingo sangrento domingo, na Irlanda, foi só um principio da praça de Kiev de onde o verbo Ucranizar, foi explicado em tons vermelhos empíricos de realidade.

Nós continuamos não precisando de educação forçada, sarcasmo nas salas de aula tomadas de panfletantes progressistas, hei professores, deixem nossas crianças em paz, afinal lutaremos sempre para colocar mais um tijolo nesta parede que vai nos separar de seu progressismo nefasto.

Uma galera americana do norte, os das portas, já avisava do soldado desconhecido, que entrava na casa dos americanos, no café da manhã, levando uma bala no capacete e morrendo de forma tão natural durante a guerra do Vietnã, quanto nossos políticos atiram em nós, nos roubam todos os dias e estamos normalizando toda esta porcaria!

Uma diva da raça negra que tanto nos encanta, canta sobre respeito e levanta uma legião de fãs e ativistas de causas nobres que vão conquistar seu espaço e se perderem em outro espaço, o temporal, sendo transformados em panfleteiros desmiolados, professores, juízes, delegados.

Nossas bundas continuam expostas nas janelas para os políticos passarem as mãos nelas e não há a quem reclamar, com as mesmas caras de babacas ainda só queremos felicidade.

Tempos passados e este ainda é o país de sujeira pra todo lado, das favelas ao senado, ninguém respeita a constituição e continuamos o mesmo fruto Paulo Freireano sem noção ou formação.

Não temos mais nenhuma mosca para pousar em sopas, somente um pequeno resto, em vias de acabar de rede social que vai muito bem, a passos largos, caminhando para seu final.

Quando os caras titânicos perguntavam para que policia, nem imaginavam que seria para os donos da “bagassa”, agora hora vai, hora vem, dia passa e só entramos dia a dia nesta trapaça, onde de um lado trabalham quase de graça e de outro fazem graça das leis cumprindo mandados infundados.

A fruta estranha dos anos trinta, por um longo período proibida é só um reflexo no retrovisor, hoje ainda, sua opinião em desacordo também será igualmente censurada, a lição passada não serviu de nada!

Amanhã vai ser outro dia, apesar de vocês terem virado as suas casacas a família, a fé e a tudo que nos é importante, seguiremos lutando.

Adilson C M Stewart  11/21

Citações:

Homenagem ao Malandro – Chico Buarque

Luís Inácio – Paralamas do sucesso

Admirável gado novo – Zé Ramalho

O bêbado e o equilibrista – Elis Regina

Pra não dizer que não falei das flores – Geraldo Vandré

London, London – Caetano Veloso

Como nossos pais – Belchior

Inútil – Ultraje a rigor

Aluga-se – Raul Seixas

Alegria, alegria – Caetano Veloso

Sunday blood Sunday – U2

Another brick in the wall – Pink Floyd

The unknow soldier – The doors

Respect – Areta Franklim

É – Gonzaguinha

Que país é esse – Capital inicial

Mosca na sopa – Raul Seixas

Policia – Titãs

Stranger Fruit – Billie Holiday

Apesar de você – Chico Buarque

Publicidade

Girafas da amazônia.

Eu escrevo sobre o tema “Meio ambiente” há muitos anos, alguns deles em um periódico que circulou por muito tempo, na região da zona norte do estado de São Paulo, dirigido pelo saudoso amigo, Ademir Pereira, um jornal regional que circulava por umas dez cidades no entorno Paulista. Desta feita, como resultado, produzi um e-book, intitulado “Que negocio é esse de meio ambiente”, onde compilei alguns dos artigos ali publicados.

Envolto nas vicissitudes cotidianas, permiti uma pequena brecha temporal em minha produção literária durante um período em que muitos fatores estiveram em alta, como: O Presidente ajudando a queimar girafas na Amazônia, uma jovem “doente mental” dizendo que estão matando o planeta e o futuro dela, cidadã suíça apoiada por Jorge Soros, ONG de preservação jogando piche em Brasília para protestar contra piche nas praias que esta mesma ONG não quis ajudar a limpar!

Na verdade, muitas outra situações ocorreram durante este meu período sabático, mas eu preferi citar estes mais recentes e notáveis. Quanto ao primeiro, ficou bem claro que ONGs que recebiam recursos internacionais para preservar a floresta atearam fogo nesta e claro, o quarto poder, o judiciário, deu um jeito rapidinho de blindar os autores. Quanto a pobre rica menina suíça, só posso dizer que ela não deveria faltar tanto às aulas, afinal sabemos que o ensino em seu pais é de excelência e certamente ela ainda vai aprender sobre meio ambiente e possivelmente ficar com vergonha de sua carinha amarrada em discursos vazios que proferiu pelo planeta afora, com o apoio desta maldita linha esquerdista liberal que esta mais para libertina e impregnada na ONU, nas Mídias, em lugares de alto escalão. Quanto a turma do piche, fiquem com o salvamento das baleias, vocês fazem bem este serviço, não sejam instrumento de manobra política, disso já temos muito por aqui.

O tema, meio ambiente, é sem dúvida um tema empolgante e que envolve a todos nós seres viventes, afinal compartilhamos o mesmo quintal e eu já falei sobre isso e disse que não existe jogar o lixo fora! Seria fora de onde? Do planeta? Afinal se jogar o seu resíduo produzido em qualquer lugar, estará jogando no meu quintal, ou não vivemos no mesmo planeta?

Estamos engatinhando no tema, desde às primeiras cabeças de gado que morreram na proximidade de Londres UK, devido ao ar inalado da queima dos resíduos, das vacas que reduziram bruscamente a produção de leite, é que estamos começando a entender e estudar este tema, mas só começamos ontem, há uma longa estrada a ser trilhada e precisamos de muito bom senso nos estudos, afinal quem paga o preço não são só são às girafas da Amazônia!

Ditadores de Estimação.

A esquerda venceu e que bom que isto aconteceu, foi uma lição prática impar, única! No Brasil, desde os anos 50, que a esquerda vem tentando encontrar seu lugar no poder. Em 1960 eles quase chegaram e foram impedidos pelo povo Brasileiro, que pediu intervenção Militar para eles não chegarem lá. Qualquer semelhança com a Bolívia é mera especulação, naquele pais o socialismo se manteve por mais de 13 anos. No Brasil nós tivemos a grande sorte de ter os Militares impedindo os Comunistas de chegarem no Governo, no entanto, nos anos 80, quando se inicia um processo de democratização no Brasil, quem são os opositores? Sim, exatamente os Socialistas e esquerdistas “Comunas malditos”, contra os quais o Brasil havia lutado, logo, eles começam sua estratégia de aparelhamento de todo o Estado Brasileiro. Tendo começado com um partido Socialista, amigo de “carne e unha” dos comunistas, desde 1989 a esquerda venceu e se espalha por todo o sistema administrativo como um “câncer maligno” São quase 30 Trinta anos de convivência com esta “praga maldita” e disso eu entendo muito bem! O fato é que o planeta esta vivendo suas esquerdas, seus socialismos e percebendo que nada há de democracia nestes sistemas e estão voltando para a Direita Conservadora, única possibilidade de se ter justiça e alternância adequada de poder. Afinal, somente com sistemas democráticos podemos errar e ajustar, os demais são ditatoriais e pronto. É difícil de ver o que estes professores esquerdistas diabólicos ensinam nas escolas, são contra a família, a propriedade, os costumes, às religiões, o objetivo é destruírem às famílias e assim controlarem a sociedade a partir de seus ditadores de estimação. Mas aqui não, não vamos permitir que este câncer se prolifere mais e vamos fazer um tratamento forte para desinfecção, eu acredito.

Conservador, que bicho é esse?

Num contesto simples, falar sobre ser “Conservador” seria a ideia de manter o “Status Quo”, deixar às coisas como estão, não mudá-las! Ai está um grande erro que precisa ser desmistificado, esclarecido. O pensamento de se manter às coisas como estão, num sentido de, conservá-las, é muito antes disso, ver como se chegou a elas, que preço foi pago no passado pela liberdade do voto feminino, pela possibilidade de contrapontos de pensamentos, por vestir rosa ou azul e não ser apedrejado por isso. Para os que não sabem, muito, mais muito sangue e vidas foram perdidos para você poder ler este texto, ai mesmo onde você está agora, e é exatamente para honrar os que pagaram com suas vidas que nós temos a obrigação de manter suas conquistas e não permitir que doutrinas já conhecidas e experimentadas em nossa história humana, voltem para dar regalias aos que às comandam, aqueles poucos do diretório central, a quem os pratos são de boas refeições e aos que ficam na base da sociedade, a lavagem, quando as conseguem. Conservadorismo, antes de mais nada, é uma obrigação para com aqueles que pereceram pelo caminho. A manutenção do que foi provado ser melhor, ser o menos errado, é o que norteia, é o que da o rumo a ser seguido, corrigindo sempre às declinações ocasionais, que são inerentes ao ser humano, com os sistemas jurisdicionais ajustados com seus membros, igualmente, sujeitos às mesmas normas de convivência humana. Ser conservador é investir em pesquisas, em estudos e estudantes, em modernização tecnológica, em conforto, em segurança, é ser muito mais preocupado com o social, permitindo trabalho, que dignifica o ser, e renda, que move a economia, com alternância de administradores, não criando “ditadores”. Acidentes são evitados quando sabemos usar o retrovisor!

 

Democrata Cristão?

O Cristão, pode se adaptar facilmente, ao sistema Democrático, mas jamais será um democrata, ou estará negando os princípios de sua crença.

Quando Moises foi chamado à montanha para receber os 10 mandamentos, não houve uma Assembléia com audiências e comissões para discutir o que seria aprovado pela maioria.

Moises desce da montanha e apresenta ao Povo de Deus, os preceitos básicos que devem ser seguidos e sem discussões.

O único sistema de governo que permite correções no rumo é o Democrático, que se alterna entre azul e vermelho entre anos e anos e dentre os que votam estão todos do povo, Cristãos e não Cristãos.

São muitos trabalhos acadêmicos ou não, que discorrem sobre o tema Democracia e Cristianismo e fica bem latente o antagonismo entre se dizer Democrata Cristão. Pode-se ser Cristão, e viver em uma Democracia, até que o Sr volte, mas jamais concordar com a maioria com idéias que não são Cristas, e assim se posiciona o Democrata, seguir a maioria. Não o Cristão, que tem seus princípios fundamentados em sua fé e seu manual de operações “a Bíblia”.

Bem diferente de ser “Conservador” e Cristão, aqui encontramos mais solidez de argumentos pois, veja uma pequena definição de Conservadorismo:

conservadorismo é um pensamento político que defende a manutenção das instituições sociais tradicionais – como a família, a comunidade local e a religião -, além dos usos, costumes, tradições e convenções. O conservadorismo enfatiza a continuidade e a estabilidade das instituições, opondo-se a qualquer tipo de movimentos revolucionários e de políticas progressistas. Mas é importante entender que o conservadorismo não é um conjunto de idéias políticas definidas, pois os valores conservadores variam enormemente de acordo com os lugares e com o tempo. Por exemplo, conservadores chineses, indianos, russos, africanos, latino-americanos e europeus podem defender conjuntos de idéias e valores bastante diferentes, mas que estão sempre de acordo as tradições de suas respectivas sociedades.

O Conservadorismo teve seu início com o Irlandês Edmund Burk, 1729-1797, conhecido como idealista de pensamentos que embasaram a Revolução norte Americana e a Emancipação Católica, contudo é na frase de Russell Kirk, 1918-1994 teórico político Americano que diz: 

“O conservador pensa na política como um meio de preservar a ordem, a justiça e a liberdade. O ideólogo, pelo contrário, pensa na política como um instrumento revolucionário para transformar a sociedade e até mesmo transformar a natureza humana. Na sua marcha em direção à Utopia, o ideólogo é impiedoso.”

Encontramos uma base forte e sólida para o Conservador Cristão que concorda com a Democracia como sistema, mas jamais como um instrumento, o “Democrata Cristão”, este se antagoniza em sua essência.

Quando vejo tanta elucubração para criação de Partidos Políticos ditos: “Democratas Cristãos” e pior, estabelecidos por homens que se dizem de origem Cristã? Fico assustado com a capacidade destes homens buscarem na sociedade seguidores, para se locupletarem de seus ideais de terem suas “Lojinhas” como se refere aos partidos políticos o comentarista da Rádio Jovem Pan, José Maria Trindade, ainda que eu nem sempre concorde com o que ele diz, esta colocação dele é perfeita.

Meu Crachá de militante, por favor!

Nos anos 60, a esquerda, mais atuante com os Comunistas, tentava tomar o poder no Brasil, mas isso é pouco tratado nos livros de história, afinal são os próprios esquerdistas que não conseguiram tomar o poder dos militares, que editam os livros e mais, a redação dos grandes veículos de comunicação, portanto a narrativa que é disseminada é do “vitimismo” dos pobres militantes de esquerda, que só foram os perseguidos e maltratados pelos militares. Não vou ocupar o tempo do leitor para lembrar dos mortos por ataques da esquerda, dos “comunistas”, para ganhar tempo vamos ao “Mensalão”, e o que foi isso? A esquerda, depois de se infiltrar nas escolas, nas igrejas, e na camada mais pobre da sociedade, consegue galgar posições de alto escalão na política, com a sua estratégia de permanecer no poder eles cooptam, por meio da corrupção, os políticos, com dinheiro público desviado de obras com apoio de empresas e empresários, assim conseguindo ter funcionários dentro do Congresso Nacional, nas Cortes de Justiça e nas policias, e deste último eu entendo bem, fui vítima desta esquerda maldita por não concordar com os chefes corruptos, afinal a Lei é para os amigos, mas este é outro caso, voltando, com pagamentos mensais, os políticos trilhavam os caminhos definidos pelos administradores da ORCRIM. O que eles não contavam era com a própria ganância humana, e foi exatamente por ela que surgiu o primeiro delator, insatisfeito com a parte que recebia, e deu inicio ao processo do “Mensalão” que mostrou para o Brasil às entranhas do sistema e de que lado estavam estes ou aqueles, juristas ou políticos. Como houve uma grande comoção mundial, foi necessário alguns “Bois de piranha” para dar satisfação ao mundo, contudo o sistema corrupto não parou e alguns anos depois do “Mensalão” surge a operação “Lava Jato” esta, novamente, mostra por dentro o tamanho do que foi roubado do meu e do seu dinheiro, não acredite que empresas foram saqueadas, quem foi saqueado foi eu e você. Vimos o tamanho do estrago feito pelos “Políticos honestos” da nossa classe política e nos revoltamos com tanta roubalheira. Surge então, um candidato que até então era pouco conhecido e não tinha em seu histórico, processos por ter aceitado dinheiro de empresários e ainda que não seja um grande filósofo, um grande empreendedor, empresário, mas um servidor do Exército Brasileiro, um homem simplesmente honesto e se mostra como única opção para mudar aquele jogo sujo da esquerda. Numa organização jamais vista “no planeta” sem dinheiro para os apoiadores, de forma espontânea e com a ajuda de um novo meio de comunicação, a Internet, os Bolsonaristas elegem seu candidato e dezenas de caronistas que diziam apoiá-lo. Acontece que foram dezenas de anos, com os esquerdistas tomando o poder e os meios de comunicação, assim, mesmo eleito, a mídia não parou os ataques, muito pelo contrário, declarou guerra direta e os Bolsonaristas, mesmo não tendo uma coordenação central, usam os meios eletrônicos para derrotarem às milhares de falsas noticias. Entramos numa poderosa guerra e temos poucos jornalistas ou comentaristas políticos ao nosso lado, ao lado dos conservadores. Nós sabemos muito bem o por que, mas não afrontamos com baixarias, só nos defendemos com a liberdade de expressão e com a verdade. Ocorre que parte dos comentaristas querem nos diminuir por sermos a favor da família, dos costumes, da liberdade de comunicação e apontam nossa guerra como uma “Militância Bolsonarista” como se isso fosse de alguma forma um fato ruim… Não, não é e é totalmente necessário para combatermos uma milícia muitas vezes mais perigosa e forte, afinal eles ainda estão infiltrados nas escolas, universidades, órgãos públicos. Não, não existe outro meio de se vencer uma guerra que não for militando por ela, logo alguém pode me dar meu crachá, estou pronto para luta, desde os cara pintadas de 1983, militante sim senhor!

Tico

No inicio dos anos 90 não haviam ainda os telefones celulares como hoje e as comunicações não eram tão imediatas ou exatas, eu usava um BIP,  alias hoje eu me pergunto: Como eu sobrevivi sem celular? É… não sei como, parecia até que era mais fácil… sei lá, mas o fato é que o meu cão Tico…

Havia me casado a poucos meses, e ainda tinha uma ligação corriqueira com a minha mãe. Um certo dia, a vizinha da minha mãe, Silvinha esposa do Wanderlei, me liga em meu trabalho e me avisa em tom assustada: Adilson, a carrocinha passou por aqui e levou o Tico… eu vi ele na rua e a carrocinha passou e eu não vi mais ele…! corre até onde eles levam senão eles dão fim…! Respondi: Tudo bem Silvinha, eu vou já cuidar disso, obrigado! É que eu não estou conseguindo falar com a sua mãe, por isso eu estou te avisando! Obrigado Silvinha, eu vou atrás!

Após algumas ligações, descobri que os cães que eram recolhidos pelos coletores de animais eram levados até um centro de animais, onde passavam alguns dias aguardando por possíveis donos os reclamarem e caso não fossem reclamados teriam seu fim… Bem eu descobri onde isso era e lá fui eu buscar o Tico. Cheguei neste lugar que tinha dezenas de pequenas jaulas e nestas jaulas vários cães em cada uma delas. Falei com os funcionários da recepção que me disseram que os cães que haviam sido recolhidos na manhã deste dia ficavam em uma determinada seção e que eu poderia circular pela seção e ver se achava o meu Tico. Um dos funcionários acompanha e vê a reação do cachorro, para confirmar se de fato aquele cão pertence a pessoa e esta reação é bem singular, o cão faz uma festa e assim que avistei o Tico… acho que ele sorriu para mim…

Ele fez uma festa enorme… claro que faria, afinal eu estava fora da casa da minha mãe há alguns meses, havia me casado e só o via em alguns finais de semana e como não havia ido lá vê-lo… o bicho estava impossível… não parava de pular… de sorrir ou sei lá o que os cachorros fazem… uma festa enorme, deu até trabalho… e custou dinheiro, tive de pagar multa, vacinas, enfim o sem vergonha ainda me deu despesa, mas não importa, o importante é que vamos voltar para casa né Tico?

Vou com o pulguento ruero para minha casa, já que só poderei ir para a casa de minha mãe mais a noite, depois que ela chegue do trabalho e eu também. Levo o pulguento fujão para minha casa e volto para o meu trabalho. Chego do trabalho a noite, e antes de sair para a casa da minha mãe para levar o Tico, resolvo ligar para ver se ela já havia chegado! Alo, mãe?  Oi filho, tudo bem por ai? Por aqui sim mãe… a Silvinha me ligou hoje de dia e disse que o Tico tinha fugido e sido pego pela carrocinha, então eu fui lá e busquei ele! Minha mãe me responde: Como assim a carrocinha pegou, o Tico esta aqui do meu lado…(!)  Xi… se o Tico esta ai do seu lado… quem esta aqui em casa…?  Eu olho para aquele cão que não para de olhar para mim rindo e pergunto: Quem é você? Acabo de descobrir que não é o Tico, que o Tico estava com minha mãe e bem… e agora?

 Nós, eu e minha esposa, sempre tivemos cachorro e logo que casamos conseguimos um Fox paulistinha filhote, um cão pequenininho, muito lindo e naquela noite e nas duas outras o Pulguento Sorridente sem nome… que não é o Tico, fez companhia para o nosso Fox! Após algumas ligações, meu sogro aceitou ficar com o Sem Nome e lá vamos nós para o interior levar o Sem Nome. Deixamos ele com o meu sogro e voltamos para a cidade. Alguns dias e nosso Fox apresenta sinais de uma doença fatal para pequenos animais… uma ligação para o sogro e descobrimos que o Sem nome também estava infectado… tentamos de tudo com nosso filhote, mas em vão… ele não resistiu…

Alem de não ter trazido para casa o meu Tico, o Sem nome que trouxera estava infectado, deixando doente o meu Fox que morreu e também ele, um tempo depois… Moral da história:  Que falta fez o celular!

Janeiro de 2014

A História do “Vira latas”.

Alguém se lembra do tema das sacolinhas nos supermercados? Pois é… o assunto sumiu, não se fala mais a respeito e tudo continua na mesma! O fato é que uma mudança de rotina, de costume, não se faz da noite para o dia. Vou contar uma pequena história para os mais jovens, os que já cresceram vendo o lixo ser depositado em saquinhos plásticos e colocados para fora para os caminhões virem recolher na rua, ou nos condomínios, saiba que nem sempre foi assim! Há um breve tempo passado, tanto a energia elétrica como às geladeiras não eram comuns, apenas alguns muito ricos, que moravam na cidade é que poderiam ter, o resto dos pobres mortais conservavam suas carnes dentro de latas de gordura… sim, o que hoje poderá parecer uma loucura era a maneira normal de se preservar a carne, imergindo dentro de latas de gordura e assim foi por longos anos e essas latas de gordura, que passaram a existir em abundância, igualmente passariam a ser onde se colocava o lixo, claro que separava-se uma lata ou duas só para isso e assim colocava-se o lixo nas latas e quando cheias ou nos dias certos da semana, às colocava para fora, para que os carroceiros viessem com suas maquinas com um cavalo de potência, e jogava o que estava depositado nas latas, nas caçambas de seus veículos! É desta época que surge o nome da raça mais conhecida por muitos, o famoso “Vira Latas”, que exatamente isso fazia, virava às latas de lixo, para procurar coisas de seus interesses no interior destas, hoje são “Rasga Sacos”, mas o nome não pegou. Contei esta história para dizer que com o passar dos anos, com o advento da entrada dos sacos plásticos no mercado, passou a ficar mais simples, depositar os lixos em sacos plásticos do que em latas e ai saiba… houve um enorme levante contrário aos sacos plásticos, sim… existiu e ainda deve existirem muitos que eram do tempo das latas e não se conformam em terem de jogar suas latas fora e depositarem seus lixos em sacos plásticos…  acredite é real e ilustra bem o fato de que estruturar uma mudança de habito é algo muito difícil e requer muitos anos de transição, mais é possível! Um dia vamos acabar com os saquinhos plásticos que são um pesadelo para o meio ambiente… fui, até mais…!  (: ACMSTEWART 🙂

Publicado em 08/2013

 

Arvores Cortadas!

 “Este artigo foi escrito em agosto de 2014”

A Cidade de Embu das Artes SP, realizou nesta semana um Seminário sobre a Responsabilidade compartilhada na cadeia dos Resíduos Sólidos, aproveitando a semana do meio ambiente. Foram convidados vários palestrantes de segmentos bem distintos, desde educadores a cooperados (de cooperativa de catadores), entre outros. Foi muito bom para lembrar alguns fatos que quero reproduzir: “Jogar o lixo fora”, vc já disse isso alguma vez? Ou já ouviu alguém falar…? pois é…(!) mas como muito bem colocou no seminário a Professora e Pesquisadora: Maria Isabel Franco, não existe fora! Fora da onde, se vivemos no mesmo planeta? Dá para jogar fora do planeta…? Eu penso que não e vejo que toda a terra é o nosso quintal… então jogar fora aonde…? Não há fora! A professora deu no queixo de muitos e não foi só nesta assertiva, mas as outras eu não vou contar… Outro grande fato comentado foi o marco zero do reservatório da Cantareira, este seria a caixa d’água que abastece a maior parte da cidade de São Paulo, o terceiro maior conglomerado de pessoas do planeta! Sim chegou a zero e o que se esta utilizando agora é a lama…! Sim tem um nome de: Reserva Técnica ou Parte Morta… balela… é a lama do fundo que se esta extraindo e encaminhando para tratamento e envio as casas e quer saber… não vai dar! Quem produz umidade são as plantas,  quem produz muita umidade são as arvores… quem produz muita, mais muita mesmo umidade, são as grandes arvores… Foram cortadas arvores aos milhões… não, eu não escrevi errado… aos MILHÕES, na Amazônia nos últimos anos e como conseqüência, muitas nuvens que na Amazônia eram produzidas e encaminhadas para o Sul, para os Andes latinos, Cadeias de montanhas bem altas e frias que esfriavam estas nuvens as enchendo de mais umidade e as encaminhando para o sul e sudeste onde se precipitavam em chuva… acabou não vindo e grandes períodos de estiagem estão acontecendo, secando os rios e represas, acabando com nossa água de beber e só por que algumas arvores foram cortadas na Amazônia… Enfim, o Seminário foi bem rico de informações, mas eu falo mais nas próximas, por hora é só…fui até  (: ACMSTEWART 🙂

A Natureza esta cobrando o preço!

Estamos vendo o que esta acontecendo com o clima pelo planeta e o que a algum tempo atrás parecia alguma coisa longe, só dos estrangeiros, lá em outro país, continente…() Esta acontecendo aqui, no nosso quintal de casa… Poucos meses passados aconteceu a incidência de um Ciclone no Sul de nosso país e agora há alguns dias novamente outro Ciclone, uma coisa que só era conhecida por filmes ou por jornais internacionais é mais presente, começa a bater em nossa porta a alteração climática. Estive em reunião com técnicos, especialistas dos temas ambientais e notei a aparente preocupação que este tema de alteração climática vem trazendo nestas pessoas inteligentes e estudadas, me marcou, em especial, a opinião de uma especialista que com muita propriedade falou da alteração climática na agricultura! No momento em que a agricultura passa a ter dificuldades de clima para produção toda, absolutamente toda a cadeia econômica é afetada passando a faltar determinados tipos de alimentos no mercado e os existentes um absurdo de caros, impraticáveis… E o que eu tenho com isso? Eu não cuido do clima do planeta…isto não é problema meu…os cientistas que se virem e resolvam isso ai…() Para os que ainda tem esses pensamentos deixa eu dizer uma coisinha: Quanto vc esta pagando hoje pelos alimentos que dependem do clima para serem criados, plantados, colhidos… eu mesmo te respondo: Um absurdo de caro, uma pequena fortuna, até ouso dizer que o maior responsável pela disparada da inflação é o custo agrário que eleva todos os preços dos produtos no mundo e conseqüentemente em nossa economia. Este tema SUSTENTABILIDADE está ligado a todos os nossos meios de sobrevivência e eu poderia, seguindo a sugestão involuntária mas muito pertinente, da engenheira que falou da produção agrária e o clima mundial  e falar por longos textos das implicações que isso tem no nosso viver diário… quer saber…? vou falar sim, é importante..! até a próxima   (: ACMSTEWART 🙂